RSS

Deste ou daquele

07 Jan

Só num lugar que eu conheço

num espaço só a mim familiar,

onde o derrubar de paredes

e esconder de caras sorridentes,

serpenteiam o meu esgalhado olhar

de tão brilhante teus olhos se tornarem.

Por ventura deste ou daquele,

o filho pródigo a casa regressa,

perante o defeito da bondade contorcida

ou da vaidade esmorecida

pelos feitos, um dia cravados a terror

ou a respeito disfarçados.

Quis o destino que me retratasse

por episódios esporádicos de um vida,

perfumada com azedumes vindo

do meu condoído interior,

a mim perdido, escondido por razões

do incesto céu,

quem sabe se pintado por candura

de uma veia meio maluca.

Acho que cada tom ou vibração desta música leva-nos ao balançar entre dois espaços, mais ou menos escuros… escusos de nós mesmos. É um respirar fundo nas emoções.

Advertisements
 
Leave a comment

Posted by on January 7, 2013 in Metade de Mim

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: