RSS

celebremos

30 Dec

 

celebro o que sou
tão simples quanto tudo o que não conheço
ou fácil quanto o tudo que não faço

celebro o que sei
nascida na parca existência ombreada
em calos novos formados

celebro o que vejo
na candura do que me impeço de olhar
do que me vedem o brilho na íris esmeraldinas

celebro o que toco
no verde arrastar da minha pele
nos cantos dos lares da minha casa, nossa

celebro o que não sei
no amanhecer do tempo que não para
nem no entardecer do tempo que já passou

celebro o que eu quero
sem que a ninguém diga basta, o suficiente
ou basta, recomeça!

 

 

Advertisements
 
Leave a comment

Posted by on December 30, 2014 in Conserto de Alma, Os d'aqueles

 

Tags: , , , , ,

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: