RSS

Mulheres

08 Mar

mulheres2

Mulheres
De todos, uma.
De todos os tamanhos, cores e feitios
De todas nós, fruto
Deste nosso, meu e vosso ventre
Das salgadas lágrimas aos risonhos brados de voz
Senhoras do pão dos homens,
Amassados nos recantos do dedilhar a pele do nosso centro.

Vós, daqueles seres de e sem trono
Sejais e és bendita figura do futuro criadora
Arregaçai aos mãos ao templo das horas
E forjai, de nós, por nossos frutos
O caiar da alegria, em todos os tons do querer.

Mulher
Do nada vieste, como de passado escuso fosses
Foste fruto da discórdia,
Elo de amores, razão de lutas sem par
Sossego dos heróis, ofereceste.
De todos os respirares, por entre as nossas vistas
Quebraste o rumor do não ter
Tiveste a bravura escondida nas veias
A teimosia criada pela defesa dos seus
A voz do passado, crente, no presente
A palavras escrita nos alvíssimos quebrantos
Dos dias, nascidos
Das noites apartadas pela correria do fazer caminho
Desbravar terrenos sem terra,
Força da sensibilidade nossa.
Só nossa, desigual a todas.

A todas
De todos os tamanhos, cores e sentires.
Mulher. Mulheres.
Sois os sóis de todos os nasceres.

 

Advertisements
 
Leave a comment

Posted by on March 8, 2015 in Metade de Mim

 

Tags: , ,

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: